,
POLÍCIA COMUNITÁRIA

Rede de Vizinhos já soma mil moradores cadastrados

05 Setembro 2018 14:59:00

PM fez balanço do programa na Câmara de Vereadores de Canoinhas esta semana

CANOINHAS
Foto: Divulgação
Capitão Fernando Luiz Lopes, do 3º BPM, apresentou o programa e seus resultados até agora

"Segurança Pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos". Foi assim que o capitão Fernando Luiz Lopes, do 3º Batalhão de Polícia Militar de Canoinhas, iniciou sua fala no uso da tribuna durante a sessão desta segunda, 3, na Câmara de Vereadores de Canoinhas. Lopes usou o espaço para apresentar informações sobre o programa Rede de Vizinhos, que está em funcionamento desde o ano passado, e vem alcançando importantes resultados.

Criado em 2017, o projeto consiste em uma rede organizada entre a comunidade e a Polícia Militar, pautada na filosofia de polícia comunitária. Funciona com cidadãos que moram em uma mesma rua, vila ou bairro, e que se reúnem, com a orientação da Polícia Militar, em uma rede de vizinhança. Teve início baseado no "Vizinho Xereta", trabalho realizado no distrito de Marcílio Dias desde 2014.

Em Canoinhas, a rede está implementada nos bairros Campo D' Água Verde, no Centro da cidade e no bairro Piedade, "com resultados surpreendentes e extremamente positivos com a aplicação deste projeto. Ele funciona basicamente através de grupos de Whatsapp, com informações essencialmente sobre o que é preciso para manter os bairros mais seguros", explica Lopes.

Segundo o capitão, a Rede de Vizinhos possui, hoje, 1058 participantes em 40 grupos, atingindo 750 residências e estabelecimentos comerciais nas cidades de Canoinhas, Três Barras e Major Vieira.

Na ocasião, os vereadores solicitaram informações sobre como pode ser feita a adesão ao programa por novos moradores interessados. "Solicitamos que as lideranças marquem com seus vizinhos uma reunião com a Polícia Militar no próprio quartel ou em suas residências para podermos apresentar e incluí-los na Rede", explicou Lopes.

A vereadora Telma Bley citou alguns casos do Residencial Aparecida e a necessidade de ter um projeto como esse no bairro. "Por meio da Secretaria de Assistência Social vamos reunir os interessados para apresentar este programa, com um encontro dentro do próprio bairro, possibilitando assim a contribuição a essas pessoas também".

Mário Erzinger também explicou que o envolvimento das pessoas deve ser efetivo, exemplificando com o que aconteceu no distrito de Marcílio Dias. "Aquela comunidade tinha um número de 30 furtos por mês, e com a implantação do Vizinho Xereta, em um mês de atividades do projeto, esse número diminuiu para apenas dois furtos", exemplificando o sucesso da ação em conjunto com a Polícia Militar e comunidade.



correiodonorte





site cópia não autorizada.png

JORNAL CORREIO DO NORTE - Rua Três de Maio, 364, Centro, Canoinhas-SC - (47) 3622-1571 - Whats: 47 9659-4455

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio do Norte