,
Santa Catarina

Santa Catarina exportou 1,07 milhão de toneladas de carne de frango de janeiro a outubro

Indústrias de carnes suínas e bovinas também tem registrado crescimento nas exportações e valorização dos produtos

Assessoria de Comunicação
Foto: Divulgação

De janeiro a outubro, Santa Catarina exportou 1,07 milhão de toneladas de carne de frango, com faturamento de US$ 1,87 bilhão, o que significa um aumento de 6,76% em quantidade e de 11,19% em valor quando comparado ao mesmo período de 2018. O Estado foi responsável por 33% das receitas geradas pelas exportações brasileiras de carne de frango nos dez primeiros meses do ano. 
Santa Catarina exportou 80,09 mil toneladas de carne de frango, o que representa uma queda de 5,42% nas exportações em relação ao mês anterior e de 38,99% na comparação com outubro de 2018. Segundo a Epagri/Cepa, essa queda nas exportações do mês passado deve-se, dentre outras coisas, a problemas nos trâmites burocráticos que retardaram o embarque dos produtos, mas a expectativa é de que essa situação se normalize a partir de novembro.
Já o boi gordo apresentou altas significativas nos preços nas primeiras semanas de novembro, com variações próximas de 7% em alguns Estados, na comparação com a média de outubro. Em Santa Catarina a alta registrada no período foi de apenas 1,72%, fazendo com que os valores pagos fossem ultrapassados na maioria dos principais Estados produtores.
Segundo a Epagri/Cepa, essas altas acentuadas observadas em alguns nos dois últimos meses devem-se principalmente ao bom desempenho das exportações, o que mantém aquecida a demanda por animais para abate e pressiona os preços para cima. "Para que se tenha uma ideia, desde setembro 22 novos frigoríficos foram habilitados para exportar carne bovina para a China, principal comprador da carne brasileira. Contudo, como as exportações catarinenses são bastante restritas - 3,1 mil toneladas entre janeiro e outubro, o que representa 0,21% do total nacional -, há um lapso temporal maior até que o estado seja afetado pelo movimento de alta observado nos demais Estados", afirma o gerente da Epagri/Cepa, Reney Dorow.
Santa Catarina exportou 31,45 mil toneladas de carne suína em outubro, o que representa uma queda de 4,74% em relação ao mês anterior e de 15,84% na comparação com outubro de 2018. O faturamento foi de US$ 67,64 milhões, o que representa queda de 6,50% em relação a setembro, mas alta de 8,65% na comparação com outubro de 2018. Assim como no caso da carne de frango, essa queda nas exportações de carne suína no mês passado está relacionada principalmente a problemas nos trâmites burocráticos que retardaram o embarque dos produtos.
De janeiro a outubro, Santa Catarina exportou 330,53 mil toneladas de carne suína, ou seja, 13,57% a mais em relação ao mesmo período de 2018, com faturamento de US$ 670,39 milhões, o que representa alta de 26,30% na comparação com o ano anterior. Santa Catarina foi responsável por 54,69% das receitas e 56,45% da quantidade de carne suína exportada pelo Brasil este ano.
No início de novembro o governo chinês oficializou a habilitação de sete frigoríficos catarinenses para exportar subprodutos de carcaças suínas para aquele país. A expectativa é que sejam exportadas até sete mil toneladas mensais de subprodutos de carne suína, com faturamento de US$ 15 milhões por mês para Santa Catarina.
No mês de novembro, o IBGE divulgou dados preliminares da sua Pesquisa Trimestral do Leite relativos aos meses do terceiro trimestre de 2019. No acumulado de janeiro a setembro de 2019, a quantidade de leite adquirida pelas indústrias inspecionadas cresceu 0,8% em relação à quantidade adquirida de janeiro a setembro de 2014. Esse discreto desempenho da produção leiteira brasileira e o decréscimo nas importações mostram que os baixos preços atuais decorrem da fraca demanda e não do excesso de oferta. 





CN Online -Lateral.jpg

correiodonorte


site cópia não autorizada.png

teste 6.jpg

JORNAL CORREIO DO NORTE - Rua Três de Maio, 364, Centro, Canoinhas-SC - (47) 3622-1571 - Whats: 47 9 8865-7880

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio do Norte