,
SERVIÇO MILITAR

Alistamento Militar: mais que uma obrigação legal, um dever com a Pátria

Inscrições vão até 30 de junho e podem ser feitas pela internet ou na Junta Militar

Bruna Werle
Foto: Divulgação/Governo Federal
O alistamento representa a base de defesa da Pátria

Os jovens que nasceram no ano de 2001, ou seja, que completam 18 anos neste ano, devem realizar o alistamento na Junta Militar até dia 30 de junho. Pode ser realizado pela internet, no site Alistamento Milita Online, pelo aplicativo do Exército Brasileiro ou presencialmente nas Junta de Serviço Militar do seu município. Os documentos necessários para o alistamento são a certidão de nascimento, CPF e comprovante de residência.

 O secretário de serviço da Junta Militar de Canoinhas, Gilson dos Santos, explica que o alistamento representa a base de defesa da Pátria. Todo e qualquer País precisa de uma base de proteção e garantia de segurança das Forças Armadas, que são integradas pelo Exército, Marinha e Aeronáutica, e pelas forças auxiliares, que são as Polícias Militares e os Corpos de Bombeiros Militares.

 "A defesa do território brasileiro é responsabilidade das Forças Armadas. Antes mesmo de uma obrigação legal, a prestação do serviço militar é forma de estar protegendo a sua Nação. A segurança do nosso país está nas mãos dessas três forças, que garantem que o território não seja invadido. E se não fosse essa base, que são os alistados, nós não teríamos essa renovação anual, de pessoas preparadas a virem servir o país, se houver necessidade", explana.

 O recrutamento militar compreende as seguintes fases: 1. Alistamento, 2. Seleção, onde são avaliados aspectos físico, cultural, psicológico e moral, 3. Distribuição, os jovens são encaminhados à Marinha, Exército ou Aeronáutica, e 4. Incorporação, ingresso efetivo nas Forças Armadas. "Nós de Canoinhas, estaremos divulgando a lista dos pré-dispensados, como daqueles que precisam passar pelo processo de seleção, no dia 5 de agosto, para tomar conhecimento dos próximos passos", informa Santos.

 Quem não estiver na lista de Dispensa, é porque foi convocado para a Seleção. No entanto, o secretário lembra que passar para o processo de seleção não significa que o jovem terá de servir. Os recrutas são escolhidos por dois critérios principais: a combinação do vigor físico com a capacidade analítica e a representação de todas as classes sociais e regiões do país. A seleção também leva em conta aspectos culturais, psicológicos e morais.

 Muitas vezes o candidato é dispensado por excesso de contingente, isto é, na região a quantidade de alistados é bem maior que as vagas para servir o quartel. É o que acontece com os municípios de Canoinhas, que tributa soldados ao Campo de Instrução Marechal Hermes (CIMH) em Três Barras. Dos aproximadamente 480 alistados canoinhenses e 300 três-barrense, somente 27 servirão o Exército. Outro caso de dispensa acontece em municípios não tributários, como é o caso de Bela Vista do Toldo e Major Vieira, que por sua localização e/ou quantidade de habitantes, não colabora para o Serviço Militar Inicial.

 O jovem que não se alistar dentro do prazo deve pagar uma multa, de aproximadamente R$ 4,30 reais, para regularizar sua situação militar ou estará impedido de obter carteira de trabalho, prestar exame ou matricular-se em qualquer estabelecimento de ensino, obter passaporte e/ou renová-lo e inscrever-se ou assumir cargo público. "É importante ter esse documento para não atrasar a vida. É fácil e rápido de resolver", comenta.


correiodonorte
teste 6.jpg


site cópia não autorizada.png

teste 6.jpg

JORNAL CORREIO DO NORTE - Rua Três de Maio, 364, Centro, Canoinhas-SC - (47) 3622-1571 - Whats: 47 9 8865-7880

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio do Norte