,
Saúde mental

Estresse: um problema que afeta o convívio social

04 Fevereiro 2019 09:00:00

O CN conversou com o Dr Marcos Okada, sobre as consequências do estresse no cotidiano das pessoas

O Dr. Marcos Okada realiza a técnica Mindfulness na região para combater o estresse

Estresse. Essa palavra todo mundo conhece ou em algum momento da vida já usou ela para definir um estado complicado de espírito. De acordo com a medicina "estresse é um estado gerado pela percepção de estímulos que provocam excitação emocional e, ao perturbarem a homeostasia (processo mental que garante equilíbrio), levam o organismo a disparar um processo de adaptação caracterizado pelo aumento da secreção de adrenalina, com várias consequências sistêmicas", é bem complexo, mas quem passa por estresse diário sabe o que é isso.

Dor de cabeça, insônia, irritabilidade, falta de concentração, choro entalado na garganta e vontade de esmurrar o mundo são sintomas bem comuns desta patologia mental. E detalhe, ela não tem idade para atingir não, até crianças podem ter estresse.

Especialistas não gostam de taxar o estresse ocupacional, ou seja, estresse no trabalho ou com causa definida, mas só quem passa por isso, sabe que ele tem sim um motivo, e o que o estresse com o trabalho é muito comum.

O estresse no trabalho pode se dar por vários motivos e acarretar outros problemas no convívio social das pessoas. Quem vive estressado tem dificuldades de relacionamentos e acaba se isolando dos outros.

De acordo com o Dr Marcos Vinicius de Moraes Okada, que é médico do trabalho em Canoinhas e região, a vida moderna propicia que as pessoas tenham um acúmulo de atividades e não desenvolvam cada coisa com paciência. "Nós não temos foco, estamos fazendo muita coisa ao mesmo tempo e isso nos deixa acumulados, logo fadigados, logo estressados e descontentes", disse Okada.


Consequências do estresse

O estresse pode ocorrer quando as pessoas se sentem pressionadas, são ou são submetidos a uma carga de trabalho intensa, são mal recompensados ou se sentem desconfortáveis com questões de sua vida pessoal ou profissional. Esse descontentamento de vida e sobrecarga pode provocar outras doenças como síndrome do pânico, depressão, hipertensão, fadiga, distúrbios do sono, gastrite, doenças do coração, entre outras.


Buscando equilíbrio com o mindfulness

O termo mindfulness significa, em português, "atenção plena", e é uma prática do budismo que já existe há quase 3 mil anos. A técnica meditativa, que é totalmente dissociada do cunho religioso ou espiritual, e propõe uma forma mais consciente, gentil e aberta de interagir com as coisas que acontecem na nossa vida.

De acordo com o Dr Marcos Okada, o mindfulness é uma forma de meditação que permite desacelerar por um momento e conhecer a si mesmo. "É necessário ter compaixão com si mesmo e com outros, e analisar como você se sente e o que se passa na sua mente, em seu corpo e ao seu redor. É preciso uma dedicação diária para controlar o excesso de pensamentos, focar no agora e relaxar", enfatiza Okada.

O mindfulness sugere uma observação das nossas reações e respostas. Integrando mente-corpo, a técnica mostra como focar no que é positivo, mesmo em situações complicadas pode ser uma ótima saída. Aprende-se como ver e apreciar as coisas simples da vida. Ou seja, todos temos estresse, o importante é não deixar que isso nos consuma, portanto devemos procurar alternativas para resolver o problema.

Imagens

O Dr. Marcos Okada realiza a técnica Mindfulness na região para combater o estresse



correiodonorte





site cópia não autorizada.png

JORNAL CORREIO DO NORTE - Rua Três de Maio, 364, Centro, Canoinhas-SC - (47) 3622-1571 - Whats: 47 9 8865-7880

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio do Norte