,
ARTIGO

Direitos Humanos e Cidadania

A ideia de Direitos Humanos tem seu surgimento ligado à necessidade de defesa do cidadão contra as intervenções do Estado, contra os excessos de poder e violação da vida e da liberdade. Constituindo direitos convenientes a todos os seres humanos, independente de raça, sexo, nacionalidade, etnia, idioma, religião ou qualquer outra condição. Portanto, Direitos Humanos são respeitados em sociedades verdadeiramente democráticas que comungam com os princípios de liberdade e igualdade, que conseguem garantir a condição de cidadania ao seu povo.

 Os Direitos Humanos têm como dever proteger as pessoas. Fica evidente que o respeito aos direitos básicos tem diferentes sentidos e deve buscar diminuir as desigualdades sociais, promover o acesso à educação e saúde pública de qualidade e contribuir para o fim das diferentes formas de violência.

Por isso, é correto afirmar que a igualdade de condições é princípio básico para garantir possibilidades a todos, pois do contrário à igualdade social, se mostrará uma realidade cruel, onde as pessoas são manipuladas pelo Estado e por uma economia dominadora. Nesta infeliz realidade, a individualidade, a cultura de um povo, as características próprias e principalmente os méritos pessoais não existem. Os Direitos Humanos são um verdadeiro marco positivo na história das conquistas por garantirem a vida de qualidade a todos.

Todo cidadão está cercado por direitos e deveres no qual seu direito de exercer sua cidadania de forma democrática é igualitária, não silenciando - se diante de situações de injustiças praticadas na sociedade. Lembrando que a definição de cidadania se justifica no exercício dos direitos e deveres civis, políticos e sociais estabelecidos na Constituição de um país, por parte dos seus respectivos cidadãos.

Desta forma, é possível concluir que direitos humanos e a cidadania são inseparáveis. Porém, devemos questionar até que ponto estamos tendo nossos direitos preservados em um sociedade que se diz democrática. Ainda existe muita desigualdade a qual tira o poder de voz do cidadão que por vezes abandona a luta por seus direitos e acaba se perdendo em seu papel no qual deveria exercer sua cidadania. Mesmo havendo documentos oficiais estabelecendo seus direitos e deveres perante a lei, como a declaração de Direitos Humanos e Constituição Federal, ainda não é possível afirmar que as pessoas vivam integralmente seus direitos.




correiodonorte





site cópia não autorizada.png

JORNAL CORREIO DO NORTE - Rua Três de Maio, 364, Centro, Canoinhas-SC - (47) 3622-1571 - Whats: 47 9 8865-7880

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio do Norte