,
Decisão

Justiça ordena que Câmara de Canoinhas de prosseguimento na abertura de CPI

No dia 1º de setembro, os vereadores Juliana Maciel (PSDB), Tatiana Carvalho (MDB), Zenilda Lemos (MDB) e Marcos Homer (Podemos), convidaram a imprensa de Canoinhas para uma entrevista coletiva na Câmara Municipal, para anunciar o pedido da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), afim de esclarecer possíveis irregularidades em um convênio entre o Governo de Santa Catarina e o Município de Canoinhas, na aquisição de livros para a Secretaria de Educação.

Já na noite de terça-feira, 14, em sessão da Câmara dos Vereadores de Canoinhas, os parlamentares discutiram o requerimento que pedia a instauração da CPI. Tati, Juliana, Homer e Zenilda votaram favoráveis ao requerimento. Já os seis vereadores governistas, Gil Baiano (PL), Mauricio Zimmerman (PL), Silmara Gontarek (PSL), Wilmar Sudoski (PSD), Willian Godoy (PSD) e Osmar Oleskovicz (PSD), votaram contra.

A sessão foi acompanhada por dezenas de pessoas, tanto apoiadores da base governista, quanto apoiadores da oposição. Houve momentos de tensão durante a sessão.

Nesta quarta-feira 29, a Justiça acatou pedido de liminar dos vereadores de oposição, que questiona a decisão do plenário, e assim, a Câmara deve dar prosseguimento aos trâmites necessários à instauração da CPI.

A decisão foi da juíza da 2ª Vara Cível da comarca de Canoinhas, Marilene Granemann de Mello.

A reportagem completa com as decisões da justiça estarão nas páginas do Correio do Norte desta sexta-feira, 1º.







2.jpg

CN Online -Lateral.jpg


1.jpg




site cópia não autorizada.png


JORNAL CORREIO DO NORTE - Rua Três de Maio, 364, Centro, Canoinhas-SC - (47) 3622-1571 - Whats: 47 9 8865-7880

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio do Norte