,

FUMO: Salvador da safra 2008/2009?

Vendido com média de R$ 6 kg, fumo anima produtores

Isabel Bayerl

Gracieli Polak

CANOINHAS
Para os produtores de fumo da região, nem de longe 2009 pode ser considerado um ano ruim para a cultura, apesar dos problemas climáticos que aceleraram a colheita e diminuíram o rendimento. Segundo as entidades da classe na região, quem perdeu no campo, recuperou na venda. Quem não perdeu, agora aumenta sua margem de lucro.
“Essa foi a melhor safra que eu tive até agora”, conta Erculano Khum, fumicultor do Salto d’Água Verde. O agricultor, que plantou 50 mil pés da planta nesta safra, vendeu sua produção por uma média de R$ 6,05 o quilograma, mais do que esperava. “Eu imaginava que ficaria com uma média de R$ 5,5, mas ficou ainda melhor, o que não deixou que a gente sentisse a queda na produção, que foi de mais ou menos 10%”, explica.
MÉDIA ALTA
Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Canoinhas, Edmar Padilha, o otimismo dos produtores com a venda da safra neste ano é geral, mesmo com histórico de perda no campo que diminui a produção final. Mesmo produzindo menos, segundo o sindicalista, os agricultores estão otimistas com o resultado da safra e pelo preço pago por ela.
Padilha explica que, como os estoques do produto estão baixos no mercado internacional, os fumicultores foram recompensados com um aumento na hora de vender o produto, o que, segundo ele, acabou compensando as perdas causadas pelo clima. “Analisando as notas dos nossos associados nós podemos chegar a uma média de R$ 6 por quilograma do fumo, o que é muito bom para o produtor. É claro que este valor não é absoluto, porque a comercialização se encerra nas próximas semanas, mas é uma média real”, explica.
PRAZO ENCERRADO
“Quem tem fumo no barracão deve se apressar”, diz o sindicalista, que alerta para o prazo de compra estabelecido pelas fumageiras, que se esgota nas próximas semanas. Na Universal Leaf Tabacos de Canoinhas, a compra do fumo do produtor, segundo a empresa, acontecerá até a sexta-feira, 10.
Os produtores da Souza Cruz, que entregam seu produto em Rio Negro ou Blumenau terão até a quarta-feira, 15, para realizar a venda da safra. Segundo a porta voz da empresa, até esta data o fumo será comercializado nesta unidade, mas o produtor que não conseguir realizar a manufatura do produto para a venda não deve se preocupar. “A partir desta data o fumo dos produtores daqui serão enviados para Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul”, explica.
No ano passado, de acordo com levantamento realizado pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), o preço médio do quilograma do fumo foi de R$ 4,84, com custo de produção de R$ 3,34 por quilograma do produto.





2.jpg

CN Online -Lateral.jpg


1.jpg




site cópia não autorizada.png


JORNAL CORREIO DO NORTE - Rua Três de Maio, 364, Centro, Canoinhas-SC - (47) 3622-1571 - Whats: 47 9 8865-7880

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio do Norte