,

Vinda da GloboAves para Papanduva é confirmada

Investimentos vão ultrapassar R$ 6 bilhões na primeira fase, diz secretário

Isabel Bayerl

Gracieli Polak

PAPANDUVA
 
Cogitada desde julho, a instalação da empresa paranaense GloboAves em Papanduva está mais perto de ser concretizada, sinalizam as autoridades do município. As negociações entre a prefeitura e a empresa, em fase final, indicam que a cidade deverá em breve entrar no mapa da produção de aves do Estado, assim como a vizinha Itaiópolis.
Segundo o prefeito de Papanduva, Luiz Henrique Saliba (PP), a doação do terreno para a empresa já está oficializada, embora o termo de compromisso deva ser assinado em novembro. No entanto, Saliba acredita que o município não vai passar por uma situação como a vivida por Canoinhas em relação à vinda da Aurora, porque a situação de Papanduva, segundo ele, é diferente da cidade vizinha. “A região está sendo estimulada, isso é verdade, mas, não há só proposta: há demanda, principalmente da Tyson Foods, em Itaiópolis”, afirma.
Saliba explica que a unidade de GloboAves será responsável pelo abastecimento dos aviários da Tyson em Itaiópolis, porque, inicialmente, a produção da empresa será de ovos e pintinhos, mas à medida que a produção avance, novos ramos não estão descartados. “A contrapartida da prefeitura para a implantação da empresa é alta, tanto que o projeto está dividido em três partes. Serão mais de 50 alqueires de terra disponibilizados para todo o projeto”, diz.
MAIS EMPREGOS
De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Papanduva, Antonio Thiessen, unindo os empregos diretos com os indiretos, cerca de duas centenas de pessoas serão beneficiadas com a vinda da GloboAves para a cidade. Somente na primeira fase de instalação da unidade, Thiessen afirma que R$ 6 bilhões serão investidos, montante que deverá gerar uma onda otimista na cidade, assim como novas oportunidades de emprego. “Nossa região está aberta para este tipo de investimento e o município está preparado para atender a demanda que surgirá”, diz o secretário.
Procurada pela reportagem do CN, a direção da empresa GloboAves, que está em viagem de trabalho pela Europa, não se pronunciou sobre o assunto. Hoje a empresa é proprietária da marca Villa Germânia, nome com o qual pretende chegar à região.
 
O que vem com a GloboAves
R$ 6 bilhões de investimento
1 incubadora
7 núcleos com 14 aviários para produção de matrizes
20 mil aves produzidas por dia
48 empregos diretos
150 empregos indiretos





2.jpg

CN Online -Lateral.jpg


1.jpg




site cópia não autorizada.png


JORNAL CORREIO DO NORTE - Rua Três de Maio, 364, Centro, Canoinhas-SC - (47) 3622-1571 - Whats: 47 9 8865-7880

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio do Norte