,
FEBRE AMARELA

Vacina contra a doença é o melhor método de prevenção

Após morte confirmada em Itaiópolis, Secretaria de Saúde de Canoinhas alerta para a vacinação contra a febre amarela

ASCOM/PMC
Foto: Reprodução

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) confirmou a morte em decorrência da febre amarela de um homem de 40 anos, residente em Itaiópolis, no Planalto Norte. Ele não tinha registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) e morreu no dia 29 de junho de 2019.

Os resultados da investigação epidemiológica, aliados à confirmação laboratorial da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) do Paraná, referência para Santa Catarina, atestam, portanto, o segundo caso autóctone com óbito registrado no estado. A primeira morte foi de um homem residente em Joinville.

Santa Catarina não registrava casos de febre amarela em humanos desde 1966 este paciente também não tinha registro de vacina. É por isso que a Secretaria Municipal de Saúde de Canoinhas reforça o alerta para que todos se vacinem. Canoinhenses que não estão imunizados contra a febre amarela precisam tomar a vacina. "A situação é preocupante, pois Itaiópolis fica a pouco mais de 70 quilômetros daqui", observa a bióloga do Ambulatório Municipal de Epidemiologia, Cristina Brandes Grosskopf.

Canoinhas está localizada em área geográfica que possui um corredor ecológico onde existe risco elevado de proliferação do vírus da febre amarela e por isso a necessidade da intensificação. "O objetivo principal da ação é prevenir doenças e proteger a nossa população", explica. A vacina é indicada para toda população entre nove meses até 60 anos de idade e principalmente para frequentadores e moradores de áreas rurais, trilhas, áreas de matas porque o vírus circula predominantemente em locais silvestres. Cada pessoa deve procurar a sua unidade de saúde referência para tomar a vacina.

Quem já tomou uma dose de vacina contra Febre Amarela está protegido e não há necessidade de nova dose. A Febre Amarela possui taxa de mortalidade de 50% e só a vacina protege!

Procure a unidade de saúde referência para saber o horário de funcionamento das salas de vacina se proteger!

Macacos e febre amarela

A bióloga Cristina Brandes Grosskopf lembra que os macacos não transmitem a Febre Amarela para o homem. "Eles são os primeiros a adoecer, por isso, nos alertam do perigo. As pessoas devem comunicar imediatamente a Secretaria Municipal de Saúde caso encontre carcaças de macaco, inclusive ossada. É importante que o animal não seja tocado, nem enterrado. Crianças também devem evitar aproximação", alerta Cristina.

Principais fatores de risco:

  • as pessoas com mais de 60 anos de idade;
  • qualquer pessoa com imunodeficiência grave devido a HIV/AIDS;
  • as pessoas que nunca entraram em contato com a Febre Amarela ou nunca se vacinaram contra a doença.

Principais sintomas:

Geralmente, quem contrai o vírus da Febre Amarela não chega a apresentar sintomas, ou os apresentam de forma muito leve. Já em outros casos, a pessoa contaminada apresenta os sintomas iniciais de 3 a 6 dias após ter sido infectada.

  • febre alta;
  • calafrios;
  • fadiga e fraqueza;
  • dor de cabeça;
  • dores musculares;
  • náuseas e vômitos por cerca de três dias.

IMPORTANTE: Após a identificação de alguns dos sintomas descritos acima, procure um médico na unidade de saúde mais próxima de você.

  • Não esqueça de informar caso tenha realizado alguma viagem para áreas de risco aproximadamente 15 dias antes ao início dos sintomas.
  • É importante que você informe, ainda, se você tomou a vacina contra a Febre Amarela, e qual foi a data da imunização.

Os tratamentos:

O tratamento para a Febre Amarela é apenas sintomático e deve ser realizado com cuidadosa assistência ao paciente.

  • O recomendado é que quando a doença for diagnosticada o paciente fique hospitalizado, onde deve permanecer em repouso, com reposição de líquidos e das perdas sanguíneas, quando solicitado pelo médico especialista.
  • Para os casos mais graves da doença, o paciente deve ser atendido em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com o intuito de reduzir as complicações e o risco de óbito.
  • É de extrema importância que medicamentos salicilatos sejam evitados, como por exemplo AAS e Aspirina, já que o uso deles pode colaborar para o surgimento de manifestações hemorrágicas.

Medidas preventivas :

A vacinação ainda é a melhor forma de se prevenir contra a Febre Amarela.

  • evitar o acúmulo de água limpa em recipientes (caixas d'água, latas e pneus).
  • uso de repelente de insetos;
  • mosquiteiros;
  • roupas que cubram todo o corpo.





2.jpg

CN Online -Lateral.jpg


1.jpg




site cópia não autorizada.png


JORNAL CORREIO DO NORTE - Rua Três de Maio, 364, Centro, Canoinhas-SC - (47) 3622-1571 - Whats: 47 9 8865-7880

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio do Norte